sexta-feira, abril 16, 2021

Orientação: Sobre máscaras, n’O Diabo

Na edição de hoje (Nº 2311) do jornal (semanal) O Diabo, e na página 14, está o meu artigo «Desmascarar os déspotas». Um excerto: «Neste contexto emergiu um objecto que, acima de outros, representa este deprimente período: a máscara. Que não tem, na verdade, grande eficácia na prevenção da contaminação. O distanciamento – bem como não tossir, espirrar, falar ou até respirar perto de outras pessoas – oferece maior probabilidade de protecção do que colocar um pedaço de tecido poroso, não impermeável, a cobrir o nariz e a boca. E não é pela ciência que a sua utilização se tornou obrigatória mas sim pela política: “acessório” não de moda, tornou-se um símbolo de conformidade e de repressão, como que um novo – e “unissexo” - niqab, um símbolo distintivo a envergar para sinalizar obediência a ordens quantas vezes absurdas e contraditórias. E, o que não é surpreendente, são as máscaras – ou a ausência delas – que maioritariamente têm sido a causa de episódios, ocorridos quase um pouco por todo o Mundo nos últimos 12 meses, caracterizados amiúde por acessos de autêntica e atroz prepotência.» (Também no MILhafre e no Obamatório.)

1 comentário:

Unknown disse...

Permita- me discordar. Ja agora muitos parabens, atrasados